Horário de Atendimento : Seg. a Sex.: 7h - 12h e 13 - 18h. Sáb.: 8h - 12h
  Contato : (54) 3011-0092 e WhatsApp (54) 99194-0757

Todos os Posts da Categoria: Health Basics

verità_blog_dia_mundial_do_câncer2 copy

Dia Mundial do Câncer: Mitos, Verdades e a Importância do Diagnóstico Precoce

Dia 04 de Fevereiro é o Dia Mundial do Câncer. A data, instituída em 2005 pela União Internacional para Controle do Câncer (UICC) com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS) e é muito importante para conscientizar a população mundial sobre a doença.

O objetivo da campanha é disseminar informações sobre prevenção, compartilhar boas práticas e também, ressaltar a importância do diagnóstico precoce, pois cerca de 90% dos cânceres tem chance de cura quando detectado logo no início.

Para saber mais e conversar abertamente sobre esse assunto, continue com gente!

 

Mitos e verdades sobre o câncer

Só de ouvir a palavra “câncer” muitas pessoas já se enchem de medo, infelizmente existem muitas informações erradas sobre a doença. Por isso, vamos falar aqui sobre alguns mitos e verdades para não restarem dúvidas sobre o assunto.

– Câncer é hereditário
Mito. Em resumo, o câncer é uma alteração genética que se desenvolve ao longo da vida. Existem casos de herança genética, mas são poucos, apenas entre 5 e 10% têm origens hereditárias.

– É contagioso
Mito. O câncer não passa de uma pessoa para a outra. No entanto, alguns vírus como os da hepatite B (fator de risco para o desenvolvimento de câncer de fígado) pode ser transmitido por transfusões de sangue ou uso compartilhado de seringas contaminadas, e também do HPV (principal causa para o câncer do colo do útero), que pode ser disseminado por contato sexual. Ou seja, não é um simples aperto de mão ou um abraço que vai te contagiar.

– Todo tumor é um câncer
Mito. Tumor e câncer não são sinônimos! Existem os tumores benignos, que não são cânceres, tais como certas lesões na pele, alguns tipos de pólipos (crescimentos anormais de tecidos que formam elevações na parede interna de alguns órgãos) e miomas. Já os tumores cancerígenos ou malignos acontecem quando uma célula do organismo passa a se replicar de maneira desordenada e descontrolada. É preciso estar bem atento a qualquer mudança em seu corpo.

– Câncer de pele tem maior incidência em pessoas acima dos 40 anos
Verdade. Isso acontece porque os efeitos nocivos do sol se acumulam durante a vida, por isso é comum que o câncer de pele apareça após os 40 anos. Aliás, é importante lembrar sempre que for se expor ao sol, o uso de protetor e chapéus para proteger a região da cabeça, do rosto e do pescoço, pois são as áreas mais expostas à radiação solar e é onde câncer de pele ocorre com mais frequência.

– O autoexame das mamas elimina a necessidade de fazer mamografia.
Mito. A American Cancer Society (ACS) recomenda que se realize a mamografia junto ao autoexame e o exame clínico. No Brasil, desde 2010, existe uma lei que prevê a realização de mamografia em todas as mulheres a partir dos 40 anos.

– Amamentar protege a mulher do câncer de mama.
Verdade. Amamentar protege contra o câncer de mama e muita gente não sabe disso. Isso acontece porque quando o bebê mama, as células mamárias produzem leite e se multiplicam menos, o que reduz o risco de desenvolver a doença.

– O câncer não tem cura
Mito. Embora o tratamento seja individualizado para cada paciente e cada pessoa responda de maneira particular às diferentes terapias, o câncer é curável sim! Contanto que diagnóstico seja feito precocemente e o paciente siga os tratamentos de acordo com a orientação médica.

 

Fatores de risco

Alguns hábitos e o estilo de vida adotado pelas pessoas, como o sedentarismo, o tabagismo, o uso abusivo de álcool, podem apresentar fatores de risco para o desenvolvimento da doença. Em geral, as causas podem ser de natureza ambiental, ou em alguns casos, de herança genética.

Os fatores de risco de natureza ambiental são a maioria, cerca de 80% dos diagnósticos estão relacionados ao meio ambiente, no qual encontramos um grande número de fatores de risco. Como o meio ambiente em geral em que vivemos (água, terra e ar), o ambiente ocupacional (indústrias químicas e afins), o ambiente de consumo (alimentos que ingerimos, medicamentos), além do ambiente social e cultural (estilo e hábitos de vida).

A hereditariedade, embora seja apontada por muitas pessoas como fator para o surgimento da doença, apresenta poucos casos atribuídos exclusivamente à ela.
O fator genético exerce um importante papel na oncogênese (genes relacionados com o aparecimento e crescimento de tumores, malignos ou benignos), porém, menos de 10% dos casos de câncer tem somente a origem hereditária. Na grande maioria, eles são somados aos fatores ambientais.

 

Importância do diagnóstico precoce

Identificar o câncer em estágios iniciais é primordial para o tratamento e para isso, o rastreamento é uma ótima estratégia. Trata-se de um conjunto de métodos utilizados nos exames de rotina, determinados para a população que não apresenta sinais ou sintomas de câncer.

Para as mulheres, alguns exames ginecológicos são fundamentais, como o Papanicolaou, que tem o objetivo de prevenir o câncer do colo uterino, e a Mamografia, que deve ser realizada anualmente depois dos 40 anos e pode ajudar no diagnóstico precoce. Já os homens, a partir dos 50 anos, precisam realizar anualmente o exame de Toque e determinação do PSA no sangue (uma enzima com algumas características de marcador tumoral, utilizada para monitorização e controle da evolução de células cancerígenas) para o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Para ambos, a Colonoscopia é outro tipo de exame de rastreamento, indicado a partir dos 50, para a prevenção do câncer de intestino.

O diagnóstico precoce objetiva identificar pessoas com sinais e sintomas iniciais da doença, sempre priorizando pela qualidade de vida do paciente. A maioria dos cânceres é passível de diagnóstico precoce, por isso é muito importante estar atento aos sinais que o corpo apresenta e realizar as consultas e exames de rotina de acordo com a solicitação médica. Isso possibilitará, em casos de diagnóstico positivo, a realização de tratamentos mais simples e efetivos.

 

Cuidados e prevenção

Educar e informar as pessoas sobre a ligação entre o estilo de vida e o câncer, é o primeiro passo para a prevenção. Inclusive, alguns cuidados são essenciais para a sua saúde em geral. Por isso, listamos abaixo medidas simples que irão melhorar a sua qualidade de vida.

Mantenha o peso ideal: estar acima do peso aumenta as chances de desenvolver câncer e diversas doenças cardiovasculares. Por isso, é importante controlar o peso por meio de uma boa alimentação e atividade física.

Tenha uma alimentação balanceada: a alimentação deve ser variada, equilibrada e saborosa. Aposte em frutas, legumes, verduras, cereais integrais e feijões, pois estes são os principais alimentos protetores do organismo.

Pratique alguma atividade física: caminhe, corra, nade, dance, troque o elevador pelas escadas, leve o cachorro para passear, cuide da casa, brinque com os filhos, não importa qual for a sua escolha, só não pode ficar parado!

Evite a exposição solar das 10h às 16h: proteja-se, use chapéu, guarda-sol, óculos escuros, filtro solar durante qualquer atividade ao ar livre, independente da estação.

O Dia Mundial do Câncer nos faz refletir sobre o que podemos fazer na luta contra ele. Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) ressaltam que com pequenas atitudes e mudanças diárias como essas pode prevenir 1/3 dos casos da doença.

Cuidar da sua própria saúde é um ato de amor com você e também com as pessoas que te amam, afinal a saúde é o nosso bem mais precioso. Por isso, previna-se, melhore seus hábitos diários, realize as consultas periódicas e se precisar, agende seus exames de imagem com a gente. Teremos o maior prazer em cuidar de você!

 

 

 

 

Mais Informações
Verità_Saúde_Cardiovascular_crianças

Saúde das Crianças: Cuidados importantes com o Coração dos Pequenos

Os cuidados com a saúde das crianças começam ainda durante a gestação, é nessa fase que precisam ser realizados os primeiros exames, pois é quando o organismo do bebê começa a se preparar para a vida fora da barriga da mãe.

A saúde deles é prioridade na vida dos pais e muitas patologias podem ser evitadas ou diagnosticadas no primeiro trimestre da gravidez. Quanto mais cedo o diagnóstico for realizado, melhor para a realização dos tratamentos adequados.

Nesse artigo, trazemos informações importantes sobre a saúde do coração dos pequenos que todos os papais e mamães precisam saber. Confira a seguir!

 

Saúde cardiovascular das crianças

Quando uma mãe inicia os exames de pré-natal é preciso informar a história clínica dela e do pai, com o intuito de identificar e tratar possíveis doenças prévias que podem afetar a saúde e o desenvolvimento do bebê.

Existindo casos no histórico familiar, principalmente se o parentesco for de primeiro grau, as cardiopatias congênitas podem ser desenvolvidas mais facilmente. Outros fatores importantes também podem estar associados ao aumento do risco destas condições, como: mães com mais de 35 anos, históricos de outros filhos cardiopatas, mães que apresentaram toxoplasmose, rubéola ou aquelas que fizeram uso de anticonvulsivos, anti-inflamatórios, ácido retinóico e lítio durante a gravidez.

Mesmo que o diagnóstico não tenha sido realizado durante a gestação, é possível identificar as doenças do coração nos recém-nascidos, na infância ou na adolescência.

Nas crianças maiores, a cardiopatia pode ser assintomática ou se manifestar através de sopro cardíaco, associado ou não a outro quadro clínico.
Aliás, as crianças precisam ser acompanhadas de perto, pois o surgimento de doenças cardiovasculares nelas tem aumentado muito nos últimos anos.

Mas é possível evitar que essa turminha seja candidata a esses problemas no futuro. Para isso, é preciso orientar melhor o cardápio e colocar os meninos e meninas para praticarem atividades físicas.

Crianças saudáveis se tornam adultos também saudáveis!

 

Formas de diagnóstico

O Ultrassom e o Ecocardiograma Fetal têm sido exames super importantes para o diagnóstico precoce de cardiopatias antes mesmo do nascimento da criança. São métodos não invasivos, mas ainda deixam muitas dúvidas, em especial o Ecocardiograma Fetal. Muitas mães têm receio de realizar este exame, pois temem que ele possa causar alguma dor para ela ou para o bebê, mas não há razões para se preocupar!

O Ecocardiograma Fetal é um exame de imagem que utiliza ondas sonoras de alta frequência para avaliar a saúde do coração do bebê ainda no útero materno. Ele também revela detalhes sobre o seu funcionamento, como a velocidade do fluxo sanguíneo dentro das cavidades do músculo cardíaco.
O exame não oferece risco para a gestante ou para a criança, pois, ao contrário do que se pensa, não é um procedimento invasivo, leva em torno de 30 minutos apenas, é realizado por um aparelho semelhante ao de um ultrassom convencional e traz os benefícios do diagnóstico precoce para um tratamento eficaz.
Sua realização na fase pré-natal é muito recomendada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, isso porque outros exames não possibilitam o diagnóstico de cardiopatias congênitas.

Mas se o exame não foi realizado durante a gestação é importante saber que também é possível identificar alterações nos pequenos durante as atividades do dia a dia.
Nos bebês, por exemplo, conseguimos observar se durante a amamentação há um cansaço excessivo e transpiração, dificuldade no ganho de peso, irritação frequente e surgimento de cianose, que é caracterizada pela ponta dos dedos e/ou lábios arroxeados. Em crianças maiores o cansaço pode ser notado durante as atividades físicas ou, até mesmo, na dificuldade de acompanhar os outros coleguinhas  nas brincadeiras, o crescimento e ganho de peso de forma inadequada também devem ser observados nessa fase.

Se esses sintomas forem notados, o pediatra fará uma avaliação física na criança e irá solicitar um check-up incluindo o exame de Ecocardiograma Pediátrico. Assim como no Ecofetal, o Eco Pediátrico não é invasivo e é fundamental na abordagem diagnóstica dos pacientes com cardiopatia congênita, pois, o exame fornece informações da anatomia e da função cardíaca com precisão.

 

Tratamentos e cuidados

A verdade é que os cuidados com os filhos começam muito antes do nascimento e vão além da vida adulta e é um dever dos pais zelar pela saúde das crianças. Seguindo o tratamento apropriado, mesmo os casos mais complexos podem atingir bons resultados com a ajuda de um profissional.

Algumas cardiopatias nem precisam de tratamento, outras podem ser tratadas de forma eficaz com os procedimentos determinados pelo médico especialista. Daí vem a importância das consultas periódicas e da realização dos exames solicitados.

Aproveite e agende hoje mesmo o Ecocardiograma Fetal e o Pediátrico aqui na Verità. Medidas simples podem evitar ou amenizar grande parte dos problemas cardíacos se diagnosticados logo no início.

Cuidar de si mesmo e de quem você ama faz muito bem para a saúde!

 

 

 

Mais Informações
1
Olá, podemos ajudar? Fale conosco por WhatsApp agora
Powered by